Governo do Estado autoriza concurso público para Auxiliar de Medicina Legal do IGP/SC

O governador Carlos Moisés autorizou a realização de concurso público para 70 vagas do cargo de Auxiliar de Medicina-Legal do Instituto Geral de Perícias de Santa Catarina. Os novos servidores atuarão nas 28 unidades do Instituto Médico-Legal existentes no estado.

Desde 2010 o IGP não realiza um concurso para repor o quadro de auxiliares de medicina legal. A autorização para esse concurso é a maior da história da carreira e dará amplo apoio aos servidores do setor, além de otimizar o atendimento em todas as unidades do IGP.

Os auxiliares de medicina-legal realizam um trabalho essencial. Eles são responsáveis pela operacionalização dos atendimentos em ocorrências com vítimas fatais e trabalham no apoio às necrópsias. Também recebem familiares para identificação das vítimas, entre outras funções importantes para o IGP e a população. Para que se tenha ideia do volume de trabalho, nos últimos dois anos o IML realizou mais de 98 mil exames.

As medidas de gestão implementadas pelo Governo do Estado estão permitindo fazer novos concursos públicos e compor o efetivo de áreas importantes. Assim como este concurso histórico para o IGP, o Governo do Estado chamou servidores para áreas estratégicas como a Segurança Pública, Educação e Fazenda. “O nosso compromisso é o de fazer a boa gestão dos recursos públicos, empregar o dinheiro no que realmente importa para Santa Catarina e garantir serviços de qualidade para os catarinenses”, destaca o governador Carlos Moisés.

Conforme o perito-geral do IGP, Giovani Eduardo Adriano, agora o Instituto dedicará esforços à preparação do edital, que será lançado o mais rápido possível. “Este é um dia inesquecível na nossa história e quem trabalha no IGP sabe o significado deste concurso e a importância do auxiliar de medicina-legal. Agradecemos ao Governo do Estado pela sensibilidade em atender a esta reinvindicação tão necessária”, enfatiza.

O perito-geral destaca o empenho dos servidores que muitas vezes atuam sozinhos em longas jornadas: “Apesar das dificuldades impostas pela falta de pessoal e o grande volume de trabalho, os auxiliares de medicina legal são profissionais muito dedicados e não medem esforços para atender à comunidade”.