A entrevista antropológica consiste num encontro entre o(s) familiar(es) e servidores do IGP que visa reunir informações sobre o caso em questão. Envolve dois grupos de dados: os relativos às circunstâncias do desaparecimento e toda a informação social e biológica sobre a pessoa em vida.

O objetivo da entrevista é aumentar, com base nas informações prestadas pelos familiares, as chances de identificação de desaparecidos nos casos em que estes tenham ido a óbito e recolhidos ao IML. Por outro lado, a entrevista NÃO tem o objetivo de direcionar trabalho investigativo de campo a ser realizado pelo próprio IGP, pois este é de atribuição de outras instituições, como a polícia.

À parte dos dados fornecidos verbalmente pelo(s) familiar(es) e aqueles que constam no B.O. do registro de desaparecimento, há uma lista de outros documentos que, caso existam, são fundamentais para o bom andamento desta etapa do Programa Conecta.


Antes de comparecer ao IGP, é muito importante que os familiares verifiquem se é possível obtê-los junto aos órgãos competentes, uma vez que por questões de sigilo eles são os únicos que podem solicitar o acesso.
Verifique abaixo uma lista de documentos úteis para aumentar as chances de identificação de uma pessoa desaparecida. Não importa se os documentos, fotos e exames forem antigos. De preferência, nos encaminhe a versão original dos documentos. Em caso de documentos digitalizados, por favor enviar via e-mail desaparecidos@igp.sc.gov.br . Em caso de dúvida entre em contato conosco!

Documentos Necessários