identificacao1analise2criminalistica1medicolegal1
UM GRANDE PASSO PARA A SEGURANÇA PÚBLICA DE SANTA CATARINA PDF Imprimir


Policiais de Santa Catarina passarão a portar kits que permitem realizar exames preliminares de constatação de drogas ilícitas no momento da autuação.
A iniciativa é uma ação conjunta entre Poder Judiciário, Ministério Público (MP) e Secretaria de Segurança Pública (SSP).
A solenidade de assinatura do convênio ocorreu na tarde desta quinta-feira (10) no Tribunal de Justiça e foi presidida pelo desembargador Rodrigo Collaço, que destacou que o convênio reforça a visão de que o estado é um só, de modo que é possível unir forças, economizar recursos e pessoal.
A solenidade contou com a presença do Governador Carlos Moisés da Silva, além de demais representantes das forças de segurança de Santa Catarina.
“Pequenas modificações podem fazer grandes diferenças na qualidade do serviço que prestamos”, ressaltou o Governador.
O convênio trará mais agilidade em casos de pequena expressão que muitas vezes não viram inquérito e acabam sobrecarregando o Instituto Geral de Perícias.
"Uma vez que os polícias saberão fazer os exames de constatação de drogas, nossos peritos poderão se dedicar com mais afinco aos casos de alta complexidade. Além disso, se a autoridade determinar que seja feito um TC (Termo Circunstanciado), o material não precisará mais ser encaminhado ao IGP, uma vez que a constatação de droga já terá sido realizada. Hoje absorvemos toda a demanda e os laudos de TC chegam a levar mais de 30 dias para ficarem prontos. Só em 2018 foram 18 mil exames realizados só em termos circunstanciados", disse o diretor-geral do IGP, Giovani Eduardo Adriano.
A expectativa é que o número de perícia realizadas diminua em torno de 40%, gerando redução de custos e disponibilizando um maior tempo de trabalho dos servidores em outras perícias mais complexas.
Importante ressaltar que em casos onde acontece a abertura inquérito, como por exemplo nos de apreensão de grande quantidade de drogas, o laudo de constatação, que só é emitido pelo IGP, é indispensável, por tanto o material permanecerá sendo encaminhado ao laboratório do Instituto Geral de Perícias.

10

8

Diretora do Instituto de Análises Foreses, Sandra Regina Torres e a gerente Kelly Ribas Lobato, fazendo demonstração dos kits que serão entregues as polícias.

11



Compartilhe esta Notícia: