identificacao1analise2criminalistica1medicolegal1
Parabéns a todos os Papiloscopistas PDF Imprimir

A Direção Geral do Instituto Geral de Perícias e a Associação dos Papiloscopistas de Santa Catarina (APPASC) homenageiam os profissionais da Papiloscopia do Estado pela passagem do Dia do Papiloscopista nesta segunda-feira, dia 5 de fevereiro.

Por mais de um século, a Papiloscopia é empregada no país como meio seguro e eficaz para identificar as pessoas, seja para fins civis ou criminais.

Embora com um quadro reduzido de profissionais, proporcionalmente ao número de habitantes, o Estado de Santa Catarina destaca-se com excelentes resultados em trabalhos de identificação e resolução de crimes por meio da Papiloscopia.

Tratam-se de profissionais imprescindíveis e importantes para a Perícia Forense e para a identificação humana. Com métodos rápidos e, consideravelmente mais baratos, a Papiloscopia. é destaque no mundo, trazendo resultados satisfatórios e cumprindo com o dever de produzir provas para a persuação penal ou para os casos de individualização de pessoas.

O Papiloscopista cargo de nível superior cuja atividade tem natureza técnica científica, possui como uma das principais funções, executar, exames e laudos papiloscópicos referentes à identificação civil e criminal, exercendo suas atribuições nos setores de identificação civil e criminal.

Este profissional está habilitado a realizar Perícias Papiloscópicas, através da coleta de fragmentos de impressões digitais em locais de crime, em materiais recebidos em laboratório e automóveis, usando reagentes químicos e físicos específicos e técnicas científicas, de acordo com cada superfície a ser periciada; contribuindo de forma rápida e eficaz para identificação dos possíveis autores dos mais diversos crimes. Tem papel fundamental para a identificação civil analisando e comparando as impressões papilares coletadas quando da confecção dos registros civis (carteiras de identidade) de modo a evitar fraudes.

Atua de forma primordial na identificação de cadáveres, mesmo em adiantado estado de putrefação, com técnicas de Necropapiloscopia, mais baratas e rápidas do que a identificação por DNA. É, também, responsável pela importante prática da Representação Facial Humana, comumente conhecida como “retrato falado”, hoje desenvolvida com a utilização de softwares capazes de realizar retratos bastante reais, proporcionando o rápido reconhecimento de autores de crime, bem como solucionando casos de desaparecimentos de pessoas, com técnicas de envelhecimento e de descrição (Prosopografia).

Parabéns a todos e todas Papiloscopistas do Estado de Santa Catarina, que com luta e determinação tanto honram sua profissão.

papiloscopista

Compartilhe esta Notícia: